São 164 anos de vida. E ao contrário de qualquer previsão lógica, não existe sombra de aposentadoria no horizonte. O jeans está mais para Benjamin Button, o personagem de Brad Pitt que rejuvenesce com o tempo, do que para um ancião à beira do colapso: a cada ano, aparece mais novo do que nunca. Culpa das inovações tecnológicas e da moda, que o transformam a cada temporada, a ponto até de ficar irreconhecível, como os que levam tratamento de couro. E também das intervenções pessoais, que deixam até a mais clássica calça five pockets com uma cara única, fazendo dela uma extensão da personalidade de quem veste. Criado para ser resistente e durar, o jeans passou ao longo do tempo a representar desejos, desconformidade, transgressão. E tem hoje o status de roupa universal, a mais prática e democrática de que se tem notícia. É versátil, confortável, e reflete as necessidades de quem usa a cada momento de suas vidas. Nesse especial, Revista-se mostra quem são os homens que atualmente vestem um jeans como ninguém, ensina você a escolher a calça mais adequada para o seu tipo de corpo, mostra o que é tendência na temporada e ainda conta curiosidades da história do jeans que valem muito a leitura.

E VOCÊ? SABE QUAL É O JEANS QUE MELHOR VESTE SEU TIPO FÍSICO?

Para cada tipo de corpo, um jeans diferente. Convidamos três feras do time da Reserva, com biótipos diferentes um do outro, Diego Malheiros, Marcio Pessurno e Dudu Perrut, pra ajudar você a escolher o jeans certo.

 

  SE VOCÊ É DO TIPO GRANDÃO  

Faça como o Marcinho Pessurno, da equipe do e-commerce: use o jeans +5521

 

Antes de mais nada, a calça não deve apertar na região da barriga. É possível que as pernas fiquem mais largas, mas é preferível ajustá-las do que espremer a barriga no cós – quando isso acontece, você parece maior do que realmente é e a produção fica zero elegante.

 

  Corte:     o mais indicado é o reto, que cria uma linha imaginária do cós aos tornozelos, fazendo com que as proporções do seu corpo pareçam em harmonia – logo, a barriga parece menor.

  Lavagem:     prefira jeans sem lavagens marcadas. Jeans azul escuro e black jeans fazem sua silhueta parecer menor. Se você for baixinho, combine uma camisa do tom da calça pra parecer mais alto.

  Como usar:  

1 • Dobre a barra calça e as mangas da camisa. Assim você valoriza as regiões mais finas do seu corpo, tornozelos e punhos, e tira o foco da barriga.

2 • Use uma camisa ou jaqueta aberta por cima de uma camiseta. O vão fino central formado entre os lados da jaqueta faz a barriga parecer menos redonda. Tudo ilusão de ótica, mas dá uma olhada no Marcinho e diz que não funciona?

3 • Prefira estampas miúdas. Em vez de evidenciar o que já é grande, como as maxi estampas, elas ajudam a disfarçar o volume.

4 • Não é verdade que a camisa pra dentro evidencia a barriga. Uma vez que o cós da calça e a camisa são do tamanho certo, sua silhueta vai parecer mais bacana e elegante com a camisa para dentro do que pra fora. Especialmente se você tiver pernas curtas.

 

  SE VOCÊ É MAGRO E BAIXINHO  

Faça como o Diego Malheiros, do MKT da Reserva Mini: use o jeans +5531

 

Quando se é baixinho, qualquer sobra de tecido na barra ou na região do cós da calça faz você parecer ainda menor. Isso porquê o volume de tecido especialmente na barra encurta a distância entre tornozelos e gancho, fazendo com que suas pernas pareçam mais curtas. Fora que dá impressão de que você roubou a calça do irmão mais alto…

 

  Corte:    uma calça que fica certinha, do tipo slim fit, é a calça que veste melhor você. O corte deve afunilar nas pernas e não ter tecido sobrando na barra. O cós não deve ser baixo, nem alto demais. Um pouco abaixo da linha do umbigo é o ideal pra deixar as proporções do seu corpo em harmonia.

  Lavagem:   as claras tendem a aumentar o volume das coxas. Se você é magrinho, portanto, invista.

  Como usar:  

1 • Se você combinar tênis do mesmo tom da calça ou de cor clara, suas pernas vão parecer mais longas. O mesmo vale para a camisa: de tom semelhante ao da calca seu corpo parece mais esguio.

2 • Mas também vale dobrar a barra pro look ficar mais estiloso. Uma dobra fina não compromete, só a que tem tecido sobrando.

3 • Não deixe a camiseta ou a camisa por cima do cós. Prenda nem que seja só uma pontinha. Do contrário, suas pernas (e você) parecem menores.

4 • Chame atenção pro topo do corpo com uma peça de cor ou padronagem marcante, como o xadrez. Uma vez que as pessoas reparam mais na parte de cima do que na de baixo da sua produção, você não parece tão baixinho. Se colocar uma camiseta por baixo da camisa e deixar os botões da abertos, ainda melhor.

 

 

  SE VOCÊ É DO TIPO ATLÉTICO…  

Faça como o Dudu Perrut, que cuida do departamento de Felicidade: use o Jeans +5561

 

Você tem coxas grossas, abdômen quadrado e curto ombros largos por obra da natureza ou por esforço bravo e contínuo na academia? Pode ser até que tenha uma barriguinha teimosa por ali, culpa do chopinho do happy hour. Seus jeans precisam ser flexíveis, com cerca de 2% de elastano na fórmula, pra que você se livre de uma vez por todas daquela sensação de estar preso na calça.

 

  Corte:      o que afunila um pouco a partir dos joelhos deixa seu shape bacana, nem quadrado, nem Johnny Bravo demais.

  Lavagem:     Aquela lavagem um pouco mais clara no centro das pernas é boa pra afinar e deixar seu visual mais moderno.

  Como usar:  

1 • Use peças leves e soltas, que não apertem ou fiquem sobrando no corpo. A ideia é que a roupa acompanhe suas formas, sem marcar ou aumentar nada.

2 • Como o abdômen é curto, use a camisa para fora. O comprimento deve bater mais ou menos na altura da metade do zíper.

3 • A camisa de algodão com estampa floral discreta é uma boa pedida. Olha como o shape do Dudu tá bacana. Mesmo se ele tivesse uma barriguinha, ninguém iria perceber.

4 • Tudo bem dobrar a barra da calça, mas cuide pra não subir demais. Quanto mais curta, mais grossa a perna parece ser.

5 • A parka de modal, além de dar aquele up no visual, ajuda a disfarçar o volume das coxas. Como ela é alongada, use a camisa pra dentro da calça ou prenda uma parte no cós. Assim, suas pernas parecem mais esguias.

 


 

QUEM SÃO OS CARAS QUE BATEM UM BOLÃO QUANDO O ASSUNTO É JEANS

Um é empreendedor na área do negócio sustentável. O outro, jornalista, apresentador e escritor. O terceiro, ex-presidente da república dos EUA. Todos referências em suas áreas de atuação, mas também famosos pelo estilo próprio. Veja como Blake Mycoskie, Barack Obama e Pedro Andrade usam o bom e velho jeans.

 

  Blake Mycoskie  

O estilo de Blake é tão despojado quanto as alpargatas que ele produz. Jeans escuros e de corte reto são praticamente o uniforme diário de Blake, e ele usa com camisa jeans um tom mais claro – simples e muito cool. O charme extra fica por conta das pulseiras multicoloridas, que ele garimpa nas muitas viagens que faz ao redor do mundo, que usa misturadas ao relógio. O norte-americano é fundador da Toms, marca de alpargatas que nasceu em 2006 com o propósito de ajudar crianças que não tinham sapatos para calçar. A ideia: doar um sapato para cada par vendido. O número hoje já ultrapassa 1 milhão de alpargatas doadas em todo o mundo. Cinco anos depois, em 2011, criou a Toms Eyewear, que visa ajudar pessoas com deficiência visual. A cada óculos vendido, uma recebe o tratamento adequado. Mais de 65.000 pessoas já foram atendidas através da Toms.

 

 

  Barack Obama  

Ele entrou para a história como um dos políticos mais elegantes de todos os tempos. No papel de Presidente da República dos Estados Unidos, como manda a cartilha, vestiu itens clássicos do guarda- roupa masculino. Mas foi nos gestos elegantes e na forma discreta com que imprimiu personalidade, que o estilo de Obama brilhou muito acima de seus antecessores. Os ternos são perfeitamente ajustados ao corpo, não falta, nem sobra nada. Tem gosto apurado para combinar camisas e gravatas, que não são grossas, nem finas demais. Mesmo vestindo jeans, polo e mocassins, roupa favorita para momentos em família, fica mais elegante do que a maioria dos mortais de terno. Obama parece sempre muito à vontade na própria pele e com o que veste. Taí a dica fundamental de sua elegância.

 

 

  Pedro Andrade 

Pedro viaja o mundo atrás de inéditas dicas para seu programa, Pedro pelo Mundo, experimenta as melhores (ok, as mais estranhas também) comidas dos melhores restaurantes, e cada domingo senta lado a lado com os jornalistas e consultores bambambans do Manhattan Connection, pra discutir política, economia, atualidades e dar, opa, dicas de Nova Iorque, onde mora há 17 anos. E ainda por cima é requisitado por grifes poderosas da moda para vestir roupas que são o sonho de consumo de qualquer mortal. Carioca, ex-modelo, jornalista, escritor e pesquisador, Pedro é do tipo que não precisa de muito pra ficar bem – tem 1,80, olhos verdes, porte atlético. Mas sabe muito bem usar os atributos a seu favor. No Manhattan, sempre aparece de camisa e blazer combinados a calça de alfaiataria ou um jeans slim fit. Fora da bancada, combina o jeans e a camisa ou camiseta com parka descolada e tricô. Tudo sempre em tons de branco, preto e cinza. Menos é mais pra ele. Eis uma baita lição de estilo.

 


JEANS, UMA HISTÓRIA INCRÍVEL

Tudo começou no ano de 1853. Enquanto no Brasil a construção da primeira estrada de ferro começava a sair do papel, nos Estados Unidos a corrida do ouro movia multidões em direção ao Oeste, onde estavam as principais minas – e as promessas de riqueza. Só São Francisco, na Califórnia, recebeu quase o mesmo número de habitantes da cidade na época, cerca de 35 mil pessoas. Entre eles estava Claude Levi Strauss, um judeu alemão de 24 anos, que trabalhava como camelô e levava consigo artigos de primeira necessidade, como lonas para cobrir carroças e um tecido rústico de tom marrom pardo para cobrir barracas. Diante da necessidade dos mineiros de uma roupa resistente para trabalhar, Levi procurou um alfaiate e pediu que fizesse uma calça com o tal tecido. Era a primeiríssima versão do jeans 501, o jeans que é a base dos clássicos mais usados até hoje: corte reto, cós alto, 5 bolsos (five pockets) e 2 arcos pespontados nos bolsos de trás.

  ENTÃO, A FAMA  

Foi a partir de 1935, com um anúncio na Revista Vogue, que o jeans começou a perder o ranço de roupa de trabalhador rural e ganhar algum prestígio como peça-símbolo de um estilo (no caso o cowboy). O anúncio da Levi’s dizia: “O chique do Oeste foi inventado pelos cowboys, e se você esquecer este princípio estará perdida”. Já na Segunda Guerra Mundial, só quem trabalhava para a indústria de defesa norte-americana tinha direito a usar uma 501 – o jeans vira, então, símbolo de distinção.

Com a vitória dos aliados, em 1945, dezenas de lojas foram abertas na Europa para vender os excedentes americanos de Guerra, entre eles os jeans. Com a procura maior do que a demanda, o jeans passou a ser um dos artigos mais valiosos do mercado negro, ao lado das novísimas meias de náilon e dos cigarros Lucky Strike, Camel e Chesterfield.

É nos anos 1950 que a calça jeans passa a fazer parte do guarda-roupa das pessoas, influenciadas pelo fenômeno do rock and roll e Elvis Presley, que vestia jeans dentro e fora dos palcos, e astros do cinema, como Marlon Brando e James Dean. No filme Juventude Transviada, de 1955, Dean personifica a imagem do jovem encrenqueiro da periferia que leva uma vida monótona, usando jeans 501, camiseta branca e jaqueta de couro.

A ideia de rebeldia e transgressão jamais deixou de ser associada ao jeans, ou melhor: ganhou ainda mais força com os movimentos juvenis que estavam por vir.

  AS DIFERENTES FACETAS DO JEANS  

A calça jeans ganhou diferentes caras ao longo do tempo, personificando movimentos importantes e o estilo de décadas. Conheça as principais modelagens e evoluções tecnológicas.

Anos 1960

É a época dos beatnicks e dos baby boomers, jovens que rejeitavam as tradicionais regras da sociedade, assim como não queriam mais se vestir como os pais. O corte reto e de cós alto, herança dos anos 1950, continua em alta até meados da década. Depois, as calças baixas e ajustadas, parecidas com as de hoje, viram moda. No fim da década, com o movimento hippie, surgem os modelos que abrem dos joelhos para baixo, chamados de flare, como a calça usada por Jimmi Hendrix no festival Woodstock, de 1969.

Anos 1970

O que manda é o desejo por mudanças. De um lado a boca de sino, evolução da flare, vira uniforme não só dos hippies, mas das ruas. De outro, os jeans rasgados, detonados, do movimento punk, vide o estilo das bandas Sex Pistols e Ramones. É na década de 1970 que o elastano começa a ser usado nas calças e o jeans sobe pela primeira vez em uma passarela de moda, com a Calvin Klein.

Anos 1980

Explode o hip-hop nos Estados Unidos e, com ele, surge um novo jeans, solto, descolado do corpo, chamado de baggy. Quem não lembra da dupla de happers adolescentes Kris Kros, vestindo calças grandalhonas? É nos anos 1980 que surgem as lavandeiras industriais e o jeans passa a ficar mais macio. O azul ganha diferentes tonalidades e as calças rasgadas passam a sair assim das fábricas.

Anos 1990

Conforto é a palavra chave da década. Novas tecnologias ampliam a gama dos tecidos sintéticos e surgem os tecidos inteligentes, tornando as roupas (e o jeans) mais práticas e confortáveis. O jeans, da moda é despojado, solto, com lavagens detonadas, como o usado por Kurt Cobain, vocalista do Nirvana.

Anos 2000

A moda consagra o jeans slim fit, sem excessos, como os eleitos pelo ator Ryan Gosling e Pedro Andrade, ao mesmo tempo em que os millenials defendem a livre escolha e valorizam a autenticidade e a identidade própria. Cada um pode usar, adaptar, transformar o jeans à sua maneira e buscar o shape que melhor veste seu corpo. Essa democratização de estilos leva as empresas a adotar um sistema de produção diversificado, que atenda às necessidades dos consumidores.

 


 Você sabia?

• O nome jeans vem da palavra Gênova, cidade italiana onde era fabricado o tecido original usado por Levi.

• O jeans passou a ser azul quando Levi adotou uma espécie de estopa de algodão tingida com uma tinta vegetal azul, o índigo, conhecida séculos antes de Cristo. Era produzida na cidade de Nimes, na França, daí o nome denim.

• As tachinhas de metal, hoje mero enfeite, eram de cobre maciço e usadas para evitar que os bolsos das calças dos trabalhadores rasgassem. Ideia de Jacob Davis, alfaiate que patenteou a invenção com Levi e virou seu sócio.

• Os dois arcos pespontados nos bolsos de trás, ainda hoje presentes na maioria das calças, representavam as montanhas rochosas do oeste norte-americano.

• 501 era o número do primeiro lote de tecido importado por Levi Strauss. Logo, ele batizou a primeira calça de 501.

• A primeira marca a utilizar zíper em vez de botões para fechar a calça foi a Lee. A Levi’s adotou o zíper somente após a Segunda Guerra mundial.


 

 

JEANS VERSÃO 2017, EM 8 PASSOS

Conheça as lavagens e os jeitos de usar que estarão em alta nessa temporada.

 

  1. Black jeans delavê  

É o novo básico do seu guarda-roupa. Tão versátil e prático como o blue jeans, só que mais surpreendente.

 

  2. Jeans + Camiseta  

A velha dupla continua imbatível no quesito estilo e conforto. Só que, em vez da manga curta, a nova camiseta tem mangas longas. Use duas ao mesmo tempo, nas cores branco e preto.   * O acabamento meio desfiado, sem costura certinha, é moderno.  

 

 

  3. Jeans + Jaqueta Bomber  

Inspirada no uniforme dos pilotos da Primeira Guerra Mundial, essa jaqueta levanta a moral do seu jeans no ato. Use com camiseta ou tricô.    * Os punhos e a barra de tricô sanfonado são características da bomber.   

  4. Jeans destroyed  

Ele é resinado, parece meio emborrachado, e tem rasgos localizados. Com personalidade de sobra, esse jeans deixa você bacana praquele festão de sexta e até no rolé noturno de skate ou de moto.

  5. Jeans + Camisa Jeans  

Até isso mudou – pra melhor! É que a camisa agora também funciona como jaqueta. Com zíper, além dos botões, ela pode ser usada fechada ou aberta, sobre outra camisa. Combine com jeans de tom semelhante.    * Esse detalhe típico dos casacos militares agora também aparece na camisa jeans.   

  6. Jeans + Tricô Listrado  

Outra dupla curinga que parece nova em folha graças aos tons escuros e lavagens especiais. É legal vestir uma camiseta por baixo e deixar parte da gola e da barra aparentes.

  7. Black jeans  

Sem lavagem alguma, totalmente preto, é o jeans mais elegante que você pode ter. Vai do trabalho aos jantares bacanudos que às vezes pintam na agenda.

8. Jeans + Camisa xadrez:

  8. Jeans + Camisa Xadrez  

Ela é feita de uma flanela leve, super confortável, e também funciona como jaqueta. O jeito mais bacana de usar é sobre uma camisa com estampa divertida, como a de lagostas.    * O mix de padronagens dá certo porque alguns tons se repetem – no caso, o preto e o vinho.   

 

QUER SER AVISADO SOBRE NOSSOS PRÓXIMOS POSTS?