As 10 “leis” do empreendedorismo de Gustavo Caetano, da Samba Tech

Se empreender é dançar conforme a música, Gustavo Caetano teve de aprender a sambar rapidinho, quase que no susto. Fundador e CEO da Samba Tech, uma empresa de tecnologia focada na distribuição de vídeos, o mineiro não foi o típico “nerd” sempre ligado nas últimas novidades da tecnologia — mas tampouco foi homem de perder boas oportunidades.

Quando viu a possibilidade de prosperar no ramo, em 2004, o empresário assumiu todos os riscos e o medo do desconhecido para começar uma trajetória de sucesso, que hoje lhe rende, inclusive, o título de “Mark Zuckerberg brasileiro”, cunhado pela revista americana Business Insider.

Eleito uma das 50 mentes mais inovadoras do país pela revista “Proxxima” (Meio&Mensagem) e um dos 15 brasileiros mais influentes da internet pela revista “GQ Brasil”, Gustavo Caetano falou conosco para “explicar” a razão de tantos méritos.

reserva_post_mentoria_05072017_02

Fotos: Divulgação

01. Tecnologia, sua maior aliada

“Eu diria que é praticamente obrigatório trabalhar qualquer negócio na esfera virtual, independentemente da área. A tecnologia permite escala e reduz custos, além de agregar outros valores indispensáveis para uma empresa moderna.”

02. Unidos na diferença

“Se eu aprendo o que todo mundo aprende, como poderei fazer algo diferente? Foi essa pergunta que me levou a fazer cursos diversos, ainda que não estejam diretamente ligados à minha área. Frequentei aulas na NASA, na Disney, na Singularity… Essa maratona educacional me mostrou, sobretudo, que eu tenho muito a aprender com gente de outros mercados e é preciso buscar conhecimento onde ninguém busca.”

“Empreendedorismo não é mundo real. Nesse meio se fala de cifras obscenas, de mil estratégias e planos mirabolantes para o futuro, mas isso tudo não tem nada a ver com a realidade da maioria das pessoas.”

03. Keep Calm

“É muita informação num curto espaço de tempo. Eu sei e todo mundo sabe. Mas não dá para fechar os olhos e ignorar o que se passa, tampouco podemos ficar no título, na superfície das coisas. Acho que quem quer se manter atualizado precisa de foco, em primeiro lugar, depois organização. É preciso saber onde, como e quando buscar as inovações, e, quando encontrá-las, dedicar um tempo qualitativo a desvendá-la por completo.”

04. Você nunca vai estar completamente preparado

“Tinha 19 anos quando comprei um celular colorido e fiquei frustrado porque não tinha acesso aos joguinhos naquele aparelho. Então peguei um avião e fui até Londres negociar com a empresa responsável pelos games. Eu não tinha ideia do que estava fazendo e para onde levaria tudo aquilo, até porque, em 2004, ninguém falava de startups e só empreendia quem ‘dava errado’.”

05. Aprendendo com o mostre

“Tive uma conversa bem interessante com oficial de alto escalão dos SEALS, a marinha americana, e ele me contou o que faz para manter sua tropa motivada — o que é fundamental numa área em que falamos de guerra, de vida e morte. O principal segredo dele é dar poder às pontas. Por menor que seja, dê autonomia e tudo muda. Aqui na minha empresa todo mundo pode errar e experimentar novas soluções. Inclusive, temos o Prefeito Samba, que é um funcionário eleito para decidir como e onde alocar um budget destinado àquele ‘gabinete’. Eles têm total liberdade para investir essa verba como achar melhor, sem nenhuma interferência dos diretores.”

reserva_post_mentoria_05072017_01

06. Resista às tentações

“Em 2008 levantamos dinheiro de um fundo de investimento. Pensei seriamente em vender a empresa. Isso me traria conforto financeiro, mas tiraria o que me dá prazer — porque eu realmente sou apaixonado por tudo o que construí. Minha mentalidade, hoje, é para criar coisas que tenham um impacto positivo na nossa sociedade.

07. A idade da razão

“Sempre achei que uma equipe composta por jovens tem mais gás. Por algumas vezes negligenciei a experiência, mas mudei de ideia radicalmente neste ponto: me cerco de gente na faixa dos 50/60 anos, porque eles passaram por coisas que eu não passei. Tenho muito a aprender com eles.”

08. O sucesso é simples

“Humildade é a chave do sucesso. Parte das coisas que conquistei, acredito, tem a ver com o meu jeito de ser e a forma simples com que eu falo. Quero que todos me entendam e se sintam à vontade, e isso promove união. A arrogância, por outro lado, só afasta as pessoas.”

“Tenho muito a aprender com gente de outros mercados e é preciso buscar conhecimento onde ninguém busca.”

09. Saia da bolha

“Empreendedorismo não é mundo real. Nesse meio se fala de cifras obscenas, de mil estratégias e planos mirabolantes para o futuro, mas isso tudo não tem nada a ver com a realidade da maioria das pessoas. Pratique o hábito de ter os pés no chão e se conectar com a o mundo tal qual ele verdadeiramente é.

10. Não nade na areia

“Se você vir disparidade entre o mapa e o terreno, fique sempre com o terreno. Isso significa que, caso haja uma diferença entre o que foi traçado e o que está acontecendo, deixe os papéis e as teorias de lado e foque na prática, no presente. A gente não vai nadar na areia porque o mapa diz que ali há água, quando não há.”

– INSPIRE-SE NO ESTILO DO GUSTAVO –
0027418
0027763
0026920

 QUER SER AVISADO SOBRE NOSSOS PRÓXIMOS POSTS?