Indaial é uma promissora cidade a 20 quilômetros de Blumenau. Para se chegar de uma a outra pega-se uma estrada batizada de Rua Bahia (e que depois vira rua Dr. Blumenau) e que margeia o rio Itajaí-Açu. Assim como Blumenau, Indaial também é cortada pelo rio. Há outras semelhanças: a colonização alemã, o entorno arborizado e a indústria têxtil como um dos motores de sua economia.

No prédio de 6.000 m² de área construído em um terreno de 51.000 m² aos pés do Morro Geisler (uma reserva de preservação de bugios), a empresa produz 150 mil peças por mês, entre camisetas e polos, com destaque para os listrados. O listrado requer cuidados especiais e tem suas peculiaridades – por exemplo, enquanto uma fiadeira normal faz 400 quilos de malha por dia, a de listrado fia de 50 a 60 quilos. “Os teares de fio tinto são algo que praticamente só existe nesta confecção”, explica o diretor de custos.

Há outros cuidados que chamam a atenção, como o laboratório que faz teste de piling (pelo na malha), solidez (suor), gramatura (peso por metro quadrado) e encolhimento. Nos testes de lavagem algumas malhas chegam a ser lavadas até seis vezes. Outro diferencial está nas tintas usadas na estamparia: “Usamos tintas livres de metais pesados; isso acaba encarecendo o processo – o preço da tinta normal é 7 reais o quilo contra 27 reais para a tinta livre de metais –, mas trata-se de um compromisso nosso”, explica um dos proprietários. Desde 2010 a empresa desenvolve a polo Rugby e a polo piquet lisa para a Reserva.

Quem ajuda a fazer

Rosilene Fernandes, 48 anos, gerente de PCP e Materiais. Rosi lembra bem o dia em que chegou com o marido a Indaial – 1º. de julho de 1992 (“chegamos em uma Honda 125 azul usada”) – e o dia em que começou a trabalhar na confecção: 14 de setembro do mesmo ano. Tinha 24 anos e estava casada havia quatro. Natural de Presidente Getúlio, cidade de tradição agrícola na parte oeste do Vale do Itajaí, Rosi viu muita coisa mudar desde então. “Tivemos uma filha e conseguimos comprar duas casinhas e um carro para cada um ”, conta orgulhosa.