Carolina Junqueira, do Projeto Parabéns: festa para todos

Fala galera,

Como muitos jovens, Carolina Junqueira, 27, só quer saber de festa. Há um ano e meio, ela fundou ao lado da amiga Lilian Ambar o Projeto Parabéns, iniciativa que realiza festas de aniversário personalizadas para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. “Soube que queria trabalhar com crianças desde que fui voluntária na brinquedoteca de uma ONG”, diz Carolina, que é formada em relações internacionais e trabalhava em uma empresa de marketing quando começou a fazer trabalho voluntário. “Agradeço muito a esse período, pois foi quando encontrei a vocação da minha vida”.

Fotos: Thays Bittar | Reserva

Sorte das centenas de crianças que participaram das festas realizadas pelo Projeto Parabéns, que já firmou parcerias com empresas como as construtoras Tecnisa e Cyrella e o clube de futebol Corinthians. A ideia do projeto é elevar a autoestima das crianças em situação de vulnerabilidade social através da realização de festas totalmente personalizadas. Os voluntários do Parabéns encontram-se com as crianças e definem temas, músicas e atividades que elas gostariam de ter no dia dedicado a elas.

“Quando as pessoas pensam em um trabalho social voltado para crianças, normalmente o que vem à cabeça são aquelas necessidades básicas, como comida e educação”, diz Carolina. “É óbvio que são coisas fundamentais, mas existem também questões de afeto, de carinho, que nem sempre são atendidas. No Parabéns, muitas vezes fazemos festas para adolescentes que não têm recordação de um momento voltado inteiramente para eles. Eu adoro fazer aniversário. Por que esses jovens não gostariam?”

A maioria das festas organizadas pelo Projeto Parabéns ocorre em abrigos que acolhem crianças em situação de vulnerabilidade social. Para chegar até eles, a ONG já realizou convênios com instituições como a Fundação Francisca Franco ou o Instituto Meninos de São Judas Tadeu. “A ideia é que esses sejam convênios longos. Não podemos fazer uma festa para as crianças uma vez e depois abandoná-las”, explica Carolina. “O que queremos é acompanhar o crescimento das crianças”. Eventualmente, o Parabéns também organiza festas coletivas em comunidades carentes ou em ocupações da cidade de São Paulo, especialmente em datas comemorativas, como o Dia das Crianças ou o Natal.

Nascido pequenininho, apenas da vontade de suas duas fundadoras, o Parabéns hoje já mobiliza uma rede de cerca de 500 voluntários – desde pessoas que vão servir salgadinhos e refrigerantes até profissionais como DJs, grafiteiros e músicos que oferecem seus serviços nas festas. “Confesso que no começo achei que iria ser uma coisa para fazer durante o final de semana”, lembra.

O que mais impressiona a jovem, contudo, é a vontade das pessoas em ‘copiar’ o projeto social. “Existe uma procura muito grande de gente pedindo autorização para replicar o projeto. Minha tia-avó mesmo já está fazendo festas para os moradores de um asilo”, diz ela, que conta que iniciativas parecidas já surgiram em cidades como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador. “A gente passa as dicas, a metodologia. Mas a ideia para o futuro é conseguir construir uma franquia social”, conta a empreendedora, que também inclui entre seus planos uma iniciativa voltada ao empoderamento feminino de mães adolescentes e a assistência de jovens que, ao completarem 18 anos, são colocados para fora dos abrigos.

“De certa forma, acho que é um projeto que contagia os outros e que vai se espalhando”, diz Carolina. “Empoderar por meio do amor é uma oportunidade que temos para que a próxima geração venha com menos ódio, mais compreensão, mais empatia. A responsabilidade pelo futuro é nossa. E para isso é preciso cuidar das nossas crianças. Não só dos nossos filhos, mas de todas as crianças do mundo”. Parabéns, Carolina.

beijos

QUER SER AVISADO SOBRE NOSSOS PRÓXIMOS POSTS?