Eduardo Adas, da SOAP: apresentações para criar engajamento

Há 15 anos, Eduardo Adas encontrou um nicho em que praticamente não havia concorrentes, adotou os princípios de qualidade total que estavam em voga nas companhias japonesas na época e usou tudo isso para fazer algo que gostava muito – se comunicar. Foi assim que nasceu a SOAP, uma empresa especializada em apresentações e que virou referência nesse mercado. Seu trabalho é apoiar profissionais em momentos cruciais: na hora de convencer sua audiência a comprar ideias ou produtos, a buscar investimentos ou apoio em decisões estratégicas. “A gente criou esse mercado”, diz Eduardo, um engenheiro que foi gago até os 17 anos e que é empreendedor “desde menino”, como gosta de dizer.

Quando a SOAP foi fundada, em 2003, qualquer executivo, palestrante ou empreendedor que fosse criar uma apresentação se apoiava no PowerPoint. Aquelas reuniões tediosas e cheias de números tomavam tempo e acabavam não ajudando a engajar pessoas. “Vi que o conteúdo era importante, mas não bastava para convencer quem estava assistindo. A forma tinha que ser outra”, conta Eduardo. A partir daí, ele começou a adicionar cor, imagens e vídeos a essas apresentações e a montar um roteiro que prendesse a “plateia”. Deu tão certo que virou um negócio internacional. Há 10 anos, a Soap ampliou seu alcance com um escritório em Portugal que tem, entre seus clientes, empresas e profissionais suíços, espanhóis e franceses. Aqui, Eduardo conta o que foi mais importante em sua trajetória.

Fotos: Thays Bittar | Reserva

Faça o que já sabe, naturalmente

“Antes de criar a SOAP, eu tinha uma consultoria em qualidade para pequenas e médias empresas. Como era meticuloso e me comunicava bem, os amigos pediam ajuda para que se apresentassem melhor em reuniões ou palestras. Eu mostrava que, para convencer alguém da sua ideia, a parte técnica importava, mas não era suficiente – era necessário conquistar a confiança da audiência rapidamente. Assim, passei a ‘treinar’ amigos e conhecidos, mas tudo de uma maneira informal. Quando vi, estava fazendo isso para um monte de gente. E de graça. Então achei que poderia transformar em um negócio e comecei a cobrar”.

Resiliência na vida e na carreira

“Eu fui gago na infância e na adolescência, o que atrapalhava um pouco… Até que minha mãe chamou o médico da família para me ajudar. Não havia tantos métodos disponíveis para curar o problema, então ele começou a falar comigo, me ajudar a respirar e me acalmar em momentos de nervosismo. Atuou como um psicólogo. Com esse apoio, me esforcei e superei o problema. Ter passado por essa situação me deu a noção da importância da comunicação em qualquer aspecto da vida. E também mostrou que posso superar e ser protagonista das minhas mudanças. Eu sempre acho que vai dar certo, mesmo que pareça algo muito difícil, penso logo de cara que vou conseguir. E, claro, atuo para que isso realmente aconteça. Acho que esse otimismo crônico me ajuda a conseguir muita coisa.”

Crie possibilidades de ganho em escala

“O trabalho de assessorar alguém em uma apresentação é muito artesanal. Temos que preparar o apresentador para falar em público, para convencer. Não é só a parte técnica, que também é super detalhada. Tudo toma tempo e muita dedicação. Mas eu queria dar um jeito de levar nossos serviços para mais gente e fazer a diferença para um público maior. Além, claro, de trazer ganho em escala para a empresa. Aí criamos cursos e workshops e passamos a oferecer esse serviço para os clientes. Nasceu um novo departamento na SOAP. Nossos multiplicadores ensinam a fazer uma boa apresentação e isso ampliou o mercado porque não depende da nossa assessoria o tempo inteiro. Dá às pessoas as ferramentas certas para que façam sozinhas. Temos hoje oito workshops que se pode fazer online também. Além de dois livros lançados sobre o tema.”

Amplie suas fronteiras

“Uma das grandes vantagens do nosso serviço é que ele pode ser comprado por quem está em qualquer lugar do mundo. Já criamos apresentações para empresas em 21 países diferentes. Nada me impede de treinar e apoiar um executivo que esteja nos Estados Unidos. Podemos fazer tudo online, inclusive a preparação do orador. Com o escritório em Portugal, ampliamos um pouco mais esse escopo pois ganhamos proximidade cultural com as empresas europeias. Mas antes disso já tínhamos clientes em diversos países.”

Engaje também sua equipe

“Somos 70 pessoas em um escritório de 500 metros quadrados. A gente tem que se dar bem. Esse é um dos motivos que fazem a SOAP crescer: as pessoas ficam na empresa, elas estão comprometidas. Tenho gente super jovem trabalhando aqui há mais de 7 anos, o que é bem incomum no mercado hoje. Sei que há muita pressão, mas busco maneiras de se sentirem bem aqui, com remuneração, flexibilidade, apoio. Nosso principal valor frente aos clientes é a confiança. Eles precisam acreditar que podem contar conosco em momentos decisivos e isso só é possível se quem trabalha comigo se sentir capaz de entregar, se estiver bem aqui dentro.”

Busque inspiração

“Quando terminei a faculdade, meu pai me deu uma viagem. Passei dois meses na Europa e, como uma amiga tinha um apartamento em Mônaco que ficava vago durante o GP de Fórmula 1 (a mãe dela detestava o barulho), fui para lá assistir a corrida. Eu era apaixonado pelo Ayrton Senna, lia tudo sobre ele, acompanhava sua trajetória. Então cheguei muito cedo, antes dos mecânicos até e, mesmo sem a credencial, dei um jeito de entrar nos boxes da McLaren e me esconder num cantinho. Fiquei esperando os mecânicos chegarem. Mas adivinha quem chegou antes de todo mundo? O Ayrton Senna foi o primeiro que apareceu. Ele acompanhava cada detalhe, era obcecado por qualidade. Passei o dia todo sem comer, apenas olhando cada movimento dele. Nesse momento, eu entendi o motivo do sucesso do Senna e levei isso para a vida e para os negócios. Sou obcecado por qualidade.”

QUER SER AVISADO SOBRE NOSSOS PRÓXIMOS POSTS?