Eduardo L’Hottelier, da GetNinjas: rumo à América Latina

Olhando de fora, tudo parece que aconteceu muito rápido. Em sete anos, o site de serviços GetNinjas saiu de uma salinha em que Eduardo L’Hottelier, o fundador, mais um sócio e um estagiário trabalhavam, para uma empresa de 100 funcionários que já recebeu R$ 47 milhões em aportes em 3 rodadas de investimento. E há planos para uma próxima. Além do Brasil, a GetNinjas prepara operações na Argentina e no México nesse momento. Em 2019, deve ir para Chile, Peru e Uruguai. Sem contar os planos para a Europa.

A expansão não é surpresa. Eduardo sabia que o setor de serviços, que movimenta 75% do PIB brasileiro, não tinha tanta representação online quanto o varejo. Por isso criou classificados na rede onde as pessoas podem encontrar pedreiros, tradutores, contadores ou mesmo um personal stylist perto de casa – e com recomendação de quem já usou. “Só metade do mercado de serviços no Brasil está na web”, diz Eduardo. Com essa visão, a GetNinjas ocupou espaço a ponto de, com apenas seis meses de existência, chamar a atenção de fundos de investimento que fizeram o primeiro aporte, de R$ 1,5 milhão. Aqui, Eduardo conta um pouco sobre seu negócio para quem quer crescer tanto quanto ele.

Fotos: Thays Bittar | Reserva

Investidor já foi cliente

“Claro que você pode ir procurar um investidor, mas construa a empresa pensando no cliente e não em quem vai investir. O investidor nada mais é do que um cliente que se interessou pelo negócio e viu seu potencial. Mas, em algum momento, ele foi um cliente, precisou do que você tem a oferecer. Os fundos estão de olho em quem tem uma boa ideia que chame consumidores.”

Monte mini-empresas

“Uma das melhores maneiras de fazer as pessoas terem motivação é ter várias empresas dentro da sua. Como se cada grupo de trabalho tivesse sua própria companhia para administrar. São os squads, núcleos independentes de atuação. A gente dá essa autonomia aqui dentro para que as pessoas vejam o resultado do seu trabalho, para que ele não se perca no meio de um monte de metas e números. Elas precisam sentir que suas decisões estão sendo colocadas em prática. Não é algo que necessariamente aumenta a produtividade, mas a qualidade do trabalho.”

Ouça atentamente

“Minha principal função na empresa hoje é ouvir todo mundo para que se tome as melhores decisões. Para isso, não posso dar voz só a quem concorda comigo ou com a diretoria, mas ter uma diversidade de visões sobre um mesmo ponto. Achar gente que concorda com você é fácil.”

Crie um bom ambiente

“Atrair e reter bons profissionais foi um aprendizado essencial nesse tempo à frente da empresa. Estamos contratando constantemente, então toda semana participo de um processo de seleção. Reter gente boa, principalmente na área de tecnologia, é mais difícil hoje. Por isso a gente faz com que as pessoas sejam sócias. Quem está indo bem recebe ações da companhia. Além disso, o ambiente tem que ser bom. Gente boa atrai gente boa. Sem contar a cultura de open space que também ajuda. Estamos bem localizados, temos uma churrasqueira… Procuramos ter um lugar gostoso para que as pessoas gostem de vir trabalhar.”

Impacto social é importante

“Desde o início da empresa, temos uma preocupação social. Isso aumenta o engajamento, traz novos usuários. Criamos um blog para contar a história das pessoas que estão crescendo com a gente. Profissionais que se sustentam por meio dos clientes que chegam até eles pelo GetNinjas. Claro que estamos no mercado, queremos ter lucro, mas não deixamos o impacto social de lado.”

– INSPIRE-SE NO ESTILO DO EDUARDO

QUER SER AVISADO SOBRE NOSSOS PRÓXIMOS POSTS?